sábado, 4 de junho de 2016

Leitos de Rios

Todo rio começa e termina
Cada um tem seu curso
Diversos os percursos.
Entrecruzam confluentes
Água do leito e sina.

Tem rio que vai transparente
Claro, reluz cristalino
Parece espelhar o divino.
Entre retas, quedas e curvas
Leitos brilhando no sempre.

Outros são águas turvas
Mexidos, cheios de chão
Densos por onde estão.
É terra que sofre e urra
A distância do céu, em vão.

Alguns são longas estradas
E guardam muita história
Metros e metros de memória.
Distâncias acumuladas
No leito com gosto de glória.

Há também o pequenino
De porte curto e estreito
Com pouca força em seu peito.
Pequenos rios na vida
Com gosto de despedida.

E seguem nossos leitos
Cada um começa e termina
Todo ele em seu caminho. 
Tanto rio, tanta água
Nesta fluente jornada.

2 comentários:

Angela Dias disse...

Rio de leito perfeito; de lutas incontestáveis e vitorias conquistadas. O Rio da sua vida.
Salve salve Filha linda.

manu moema disse...

Obrigada, mãe. Nossas águas seguem juntas.